,

Câmara dos Deputados imitará o TSE: jogarão fora todas as provas

O ministro Edson Fachin, do STF, decidiu não aguardar a defesa do combalido, delatado, denunciado e investigado presidente Michel Temer, e encaminhou a gravíssima denúncia da Procuradoria-geral da República à Câmara dos Deputados.

A farta documentação contendo provas materiais de prática de crime de corrupção passiva envolvendo Michel Temer e o seu homem da mala, o ex-assessor e deputado, Rodrigo Rocha Loures, foi entregue a Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede a condenação por crime de corrupção passiva, perda dos cargos de função pública – no caso de Temer a Presidência – e indenização por danos morais coletivos.

Temer e Loures foram gravados mediante ação monitorada pela Polícia Federal através de ordem judicial. As provas são estarrecedoras. Há relatórios, comprovantes de pagamentos, filmagens, gravações e diálogos criminosos.

Igual ao TSE

O presidente Michel Temer insiste em colocar tudo no campo da “ficção” e acredita que terá garantia de que a Câmara dos Deputados não dará continuidade aos fatos contra ele mencionados pela PGR.

A impunidade que poderá tomar conta da Câmara dos Deputados será a mesma que impediu o Tribunal Superior Eleitoral de cumprir o seu dever em cassar a chapa Dilma/Temer.

As provas, segundo informações, serão deixadas de lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *