,

Capital da filha de José Serra cresce 50 mil vezes em 42 dias

A imprensa brasileira noticiou os escândalos de corrupção envolvendo o alto escalão da política brasileira e com eles vieram as empresas dos filhos. Lulinha, filho de Lula, é alvo de suspeitas de empresas em seu nome que ganharam rios de dinheiro de uma hora para outra. Entretanto as suspeitas não pairam somente sobre o PT.

O PSDB do tucano José Serra que apoia o PMDB no governo mais corrupto da história do país também tem seu destaque.

O que dirá do aumento vertiginoso de 50.000 vezes da empresa da filha de José Serra (PSDB/SP) em 42 dias?

Verônica Allende Serra, filha de José Serra, era sócia da empresa DECIDIR.COM BRASIL, já conhecida de outras reportagens.

A empresa teve seu capital multiplicado por 50.000 (cinquenta mil vezes)… repetindo para você ter certeza do que está lendo: 50 MIL VEZES!

E isso em apenas 42 dias.

A empresa foi criada no dia 8 de fevereiro de 2000, com capital de R$ 100,00 (cem reais).

Quinze dias depois, no dia 22 de fevereiro de 2000, o nome da empresa mudou para “Decidir.com Brasil S.A.” e a sócia Verônica Allende Serra (filha de José Serra) assumiu o cargo de Diretora e de Vice-presidente da empresa.

Em 21 de março de 2000, passados 42 dias da criação da empresa, o capital foi aumentado para R$ 5.000.000,00 (cinco milhões de reais), ou seja 50 mil vezes o valor incial.

Detalhes:

Verônica Allende Serra não era apenas filha de José Serra. Também era sócia do pai em outra empresa, de consultoria, simultaneamente: na ACP – ANÁLISE DA CONJUNTURA ECONÔMICA E PERSPECTIVAS LTDA (conforme citado na ação proposta do Ministério Público Federal, aqui)

José Serra era ministro da Saúde no governo de Fernando Henrique Cardoso, nesta época, e pré-candidato à presidência da República.

O Ministério Público Federal apurou que José Serra NÃO DECLAROU sua empresa de consultoria à Justiça Eleitoral, nas eleições em que concorreu em 1994, 1996 e 2002.
Documentação comprova:

O documento abaixo comprova as informações:

 

Tudo isso aconteceu em 2000 quando Serra tinha chances para ser eleito presidente da República.

A questão é:

Quando a Lava Jato chegará em nomes como Aécio Neves, José Serra e companhia?

Como ficam essas empresas e suas contas?

 

3 Comentários

Leave a Reply
  1. Aonde está a Receita Federal do Brasil? Será que só serve para fiscalizar o trabalhador assalariado? Vemos todos os dias notícias de enriquecimento ilícito, isto é, aumento patrimonial sem comprovação de algum tipo de renda que justifique esse aumento, e nada da Receita. Pelo menos eu nunca ouvi nem vi noticias que a RFB por iniciativa própria tivesse detectado e tomado as devidas providências em casos desse tipo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *