,

Como os Correiros conseguiram essa façanha?

Os Correios, a única empresa que entrega cartas e afins em território nacional, contam com uma invejável infraestrutura contando com milhares de funcionários concursados e uma pequena parte terceirizada.

A logística que os Correiros possuem é de colocar qualquer empresa com uma certa inveja.

Não bastasse o histórico de experiência, os Correios contam com um fator que é desejado por milhares de empresas: a falta de concorrência. Não tem concorrente para o serviço postal porque a legislação brasileira protege o setor impedindo que outros façam o mesmo.

Quem não gostaria de abrir uma empresa em território brasileiro, receber aporte de recursos do Governo Federal e ainda ficar completamente isento de concorrentes? É o sonho de todo empreendedor.

Os Correios já fizeram parte de um rol de empresas conceituadas e presentes na rotina de todos os brasileiros. Hoje ninguém tem convicção de que sua carta ou encomenda irá chegar. Atrasos na entrega e fechamento de agências marcam o dia-a-dia dessa que foi uma grande instituição.

A empresa enfrenta uma das mais terríveis crises econômicas, saindo de uma situação com o menor lucro da sua existência, até fechar com um prejuízo próximo de 1 bilhão de reais.

Esta será a primeira vez, em um período de vinte anos, que a instituição irá amargar um prejuízo, além disto, com uma cifra tão assustadora.

Incrível mesmo a saber como uma empresa sem concorrente, que vive de recursos públicos e possuí uma grande logística consegue quebrar desse jeito. Dois fatores: má gestão ou corrupção.

O sucateamento dos Correios pode ter sido provocado propositalmente para facilitar a privatização da instituição. Uma forma de negociar o patrimônio do Estado mais barato para que algum interesse privado possa sair lucrando na compra.

É lamentável ver a situação que se encontram os Correios, uma empresa que foi referência e orgulho dos brasileiros porém virou alvo da ação de políticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *