,

Como Rosemary entrou com 25 milhões de euros em Portugal. BOMBA!

Montanha de euros entrou em Portugal na mala diplomática de Rose Noronha

A existência de uma conta na cidade do Porto (Portugal), na agência central do Banco Espírito Santo, onde foram depositados no 25 milhões de euros pode revelar mais um escândalo.

Vocês vão cair para trás.

Como já foi tornado público, Rosemary era portadora de passaporte diplomático, mas o que não foi revelado é que ela também era portadora de autorização para transportar mala diplomática, livre de inspeção em qualquer alfândega do mundo, de acordo com a Convenção de Viena. Para quem não sabe esclareço que o termo “mala diplomática” não se refere especificamente a uma mala, pode ser um caixote ou outro volume.

Segundo informações, #Rosemary acompanhou #Lula numa viagem a #Portugal. Ao desembarcar foi obrigada a informar se a mala diplomática continha valores em espécie, o que é obrigatório pela legislação da Zona do Euro, mesmo que o volume não possa ser aberto.

25 milhões de euros

Pasmem, Rose declarou então que havia na mala diplomática 25 milhões de euros. Ao ouvir o montante que estava na mala diplomática, por medida de segurança, as autoridades alfandegárias portuguesas resolveram sugerir que ela contratasse um carro-forte para o transporte.

A requisição do carro-forte está na declaração de desembarque da passageira #Rosemary Noronha, e a quantia em dinheiro transportada em solo português registrada na alfândega da cidade do Porto, que exige uma declaração de bagagem de acordo com as leis internacionais. Está tudo nos arquivos da alfândega do Porto.

A agência central do Banco Espírito Santo na cidade do Porto já foi sondada sobre o assunto, mas a lei de sigilo bancário impede que seja dada qualquer informação. Porém a empresa que presta serviço de carros para transporte de valores também exige o pagamento por parte do depositário de um seguro de valores, devidamente identificado o beneficiário e o responsável pelo transporte do dinheiro.

O caso de Lula?

Na apólice do seguro feito no Porto está escrito: “Responsável pelo transporte: Rosemary Noronha”. E o beneficiário, o felizardo dono dos 25 milhões de euros, alguém imagina quem é? Será que ele não sabia? A coisa foi tão primária que é possível ser burrice.

Esses documentos estão arquivados na alfândega do aeroporto internacional Francisco Sá Carneiro, na cidade do #Porto. O dinheiro está protegido pelo sigilo bancário, mas os demais documentos não são bancários, logo não estão sujeitos a sigilo. A apólice para transportar o dinheiro para o Banco Espírito Santo é pública, e basta que as autoridades do Ministério Público ou da Polícia Federal solicitem às autoridades portuguesas.

Este fato gravíssimo já é do conhecimento da alta cúpula do governo federal em Brasília, inclusive do ministro da Justiça. Agora as providências só precisam ser adotadas. É uma bomba de muitos megatons, que faz o Mensalão parecer bombinha de festa junina.

4 Comentários

Leave a Reply
  1. Este fato é bastante conhecido. E a bastante tempo. E foi denunciado por A. Garotinho. O que me pasma, é que somente agora veio à tona. Será uma mancha na alma mais pura do Brasil ?

  2. É mais uma vergonha deste energúmeno ignorante. Pensei que pelo menos fosse esperto e agora vejo que nem isso. Terá que pagar por tudo que fez ao povo brasileiro e com juros…..

  3. Poxa!!! Ela deve ser muito boa de cama pra ter conseguido junto do amante Lula toda essa quantia. O mais importante da dona Rosemary é saber se aquela dinheirama toda dos cartões corporativos já foram devolvidos ao erário público. Com a palavra o MPF e a Receita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *