,

Dilma Rousseff, antes de cair, liberou milhões em auxílio-moradia

A petista justificou o gasto com dispositivo que só poderia ser sacado para “despesas urgentes e imprevisíveis”

A ex-presidente Dilma Rousseff, apesar de ter sofrido impeachment, está com seus direitos políticos garantidos e ainda mantém uma gorda estrutura que garante salário, carro oficial e assessores. Se Dilma cometeu crime, conforme alegado, não é justo ter benefícios. Entretanto, quem dá, também recebe.

Dilma autorizou o pagamento de R$ 441 milhões em auxílio-moradia para senadores, deputados e juízes. O petismo tenta atacar o auxílio-moradia como forma de inverter os papeis junto a opinião pública porém quem o criou como forma de moeda de troca foi o próprio PT.

Meses antes de cair, a petista abriu um crédito extraordinário no valor de R$ 419,4 milhões para despesas com residências dos membros do Judiciário, Legislativo, Defensoria Pública da União e Ministério Público da União.

À época, Dilma justificou o envio da medida provisória “pelo fato de que o não pagamento dessas despesas inviabilizaria o regular funcionamento dos poderes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *