,

Diretores rejeitam urna eletrônica em apuração de Carnaval. A coisa é séria!

Quando o assunto é Carnaval a coisa é séria

Quando o assunto é sério não pode usar urna eletrônica para fazer apuração. Os diretores de agremiações das escolas de samba de São Paulo e do Rio de Janeiro rejeitaram qualquer possibilidade de informatização no processo de apuração de votos.

As escolas de samba que participaram do Carnaval 2018 terão os votos registrados através de papel e contabilizados manualmente por uma mesa de apuração. As cédulas com as notas dos jurados ficarão expostas para conferência logo após a divulgação do resultado.

A urna eletrônica e a contagem de forma informatizada não foram aprovadas pela Comissão Organizadora do Carnaval que considerou não ser confiável. O meio eletrônico é visto com insegurança pelas agremiações que preferem o papel e a caneta.

No Carnaval as cédulas de votação constam ainda a assinatura de cada jurado.

São Paulo deverá conhecer a campeã do Carnaval 2018 nesta terça-feira. O Rio de Janeiro fará a apuração na quarta-feira de cinzas, como tradicionalmente acontece.

No Brasil quando o assunto é Carnaval a coisa é séria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *