,

Eles curtem a liberdade enquanto os capachos estão presos

A Lava Jato não consegue ser efetiva no combate à corrupção em razão do foro privilegiado que protege os principais investigados. O STF provoca lentidão quase que proposital em dar andamento em alguns casos, enquanto a Câmara e o Senado tratam de barrar qualquer possibilidade de investidas contra senadores e deputados.

A corrupção continua no mesmo ritmo, talvez pior do que antes porque agora ela corrompe a esperança e a credibilidade que o povo mantinha nas instituições.

Os capachos como Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima, Antônio Palocci, Marcelo Odebrecht, Joesley Batista, Eike Batista, Sérgio Cabral, todos esses bandidos do baixo clero, estão presos. Fora outros que curtem prisão domiciliar em suas mansões com festinhas, internet, piscina, uísque e todas as mordomias além de muito dinheiro para gastar.

Quem está numa boa mesmo são os mentores Lula, Aécio Neves e Michel Temer. Os três são investigados por conduta criminosa pela Justiça porém no caso deles não existe a mesma disposição e rapidez na prisão.

Lula, Aécio Neves e Michel Temer controlam a política nos três principais partidos do país. O PT< PSDB e PMDB caminham juntos no projeto que mais arrebentou as contas públicas no país.

O Ministério Público Federal foi categórico ao colocar Lula como chefe da quadrilha.

A Polícia Federal colocou Michel Temer como o cabeça da quadrilha do PMDB.

A PGR enquadrou Aécio Neves, do PSDB.

Todos os três com alto poder de influência e trânsito nas estatais, empresas públicas, na Câmara dos Deputados e no Senado continuam livres, leves e soltos para articularem o que quiserem. Enquanto não cessar a liberdade de atuação política dos três principais responsáveis pelo fracasso do Brasil, a Lava Jato continuará enxugando gelo no combate à corrupção.

Apesar de tudo ainda temos que continuar acreditando e persistindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *