,

Governo doente: Michel Temer deve deixar o governo alegando dor na consciência

O presidente Michel Temer pode afirmar que tem um governo doente. Sua equipe de uns tempos para cá começou apresentar problemas de saúde. Por que será?

Um saiu dizendo estar mal da próstata. Será que Eliseu Padilha não sabia do seu problema de saúde a mais tempo?

Delatado na Lava Jato, Eliseu Padilha deu sinais de fraqueza depois que a força tarefa da Lava Jato avançou sobre alguns nomes que colocam em xeque a sua conduta como homem público. As delações da Odebrecht são explosivas em seu conteúdo e atingem em cheio o núcleo do PMDB.

É irresistível permanecer em um governo quando o que se tem pela frente é a exposição pública de vários escândalos de corrupção. Eliseu Padilha segundo fontes do Planalto não retornará.

Outro enfermo delatado

Incrível que depois das delações e o avanço de João Doria em São Paulo, o senador José Serra também manifestou dores na coluna. Adoeceu repentinamente. Sinceramente, Serra deveria abdicar até de sua função de Senador e ficar em casa cuidando dos patos.

O empolgadíssimo senador que deu várias entrevistas em locais diferentes e mantinha uma maratona de compromissos abandonou o governo Temer de uma hora para outra, surpreendendo até mesmo os mais próximos.

Serra também anda preocupado com o avanço da força tarefa da Lava Jato. Na condição de senador seu poder de fogo contra o governo aumentará e quem sabe poderá evitar problemas com o STF e a PGR.

Por último falta somente o presidente Michel Temer alegar que está com dores na consciência. Temer não deveria ter assumido o lugar de Dilma Rousseff quem ele tanto defendeu nas campanhas junto ao PT. Pode-se dizer que o PMDB traiu o seu companheiro o PT. Depois o PMDB junto ao PSDB traíram o Brasil.

Michel Temer deve estar com uma enorme dor de cabeça ou não. Vai depender muito do seu compromisso público que pelo andar da carruagem e os conteúdos das delações não apresentam nenhuma novidade no meio político.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *