,

Governo promove feirão de cargos em troca de votos

Denúncia da PGR aqueceu o mercado de trabalho no Planalto

Começa nesta quinta-feira (20) junto com o aumento de impostos, a grande suruba política já promovida na história da República do Brasil. O autor do troca-troca indecente é o próprio presidente da República.

Michel Temer foi passear pelos arredores da Argentina e deixou seus ministros incumbidos na tarefa de nomear pessoas indicados por deputados federais para cargos públicos.

Nomeações em massa

O Diário Oficial da União começa a rodar os nomes dos apaniguados políticos cujo emprego foi barganhado por voto no Plenário da Câmara onde a denúncia da Procuradoria-Geral da República pesará sobre a cabeça de Michel Temer.

Um voto pode sair por até R$ 8 milhões em emendas, mais cargos, mais vantagens e a simpatia do Planalto. Tudo isso é para evitar que o presidente que se diz inocente seja investigado. Imagina o que esses políticos são capazes de fazer caso estejam em vias de condenação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *