,

Governo retira R$ 20 bilhões da Previdência para pagar juros aos bancos

O Governo Federal quer a todo custo a aprovação da reforma previdenciária alegando estar deficitária, o que segundo analistas não é verdade.

Desde a Assembleia Nacional Constituinte até os dias atuais, esses setores desenvolvem ativa campanha difamatória e ideológica orientada para “demonizar” a Seguridade Social e, especialmente, o seu segmento da Previdência Social, cujo gasto equivale a 8% do PIB.

Nesta campanha prepondera o vale-tudo para recapturar esses recursos. Em flagrante confronto com a Constituição da República, especialistas esforçam-se para “comprovar” a inviabilidade financeira da Previdência, para justificar nova etapa de retrocesso nesses direitos.

Para financiar a Seguridade Social (artigo 194 da Constituição Federal), os constituintes de 1988 criaram o Orçamento da Seguridade Social (artigo 195), um conjunto de fontes próprias, exclusivas e dotadas de uma pluralidade de incidência.

As contribuições sociais pagas pelas empresas sobre a folha de salários, o faturamento e lucro, e as contribuições pagas pelos trabalhadores sobre seus rendimentos do trabalho integram esse rol exclusivo de fontes do Orçamento da Seguridade Social, com destaque para:

– Receitas da Contribuição previdenciária para o Regime Geral da Previdência Social (RGPS) pagas pelos empregados e pelas empresas;

–  Contribuição Social sobre o Lucro Líquido das Empresas (CSLL);

– Contribuição Social Para o Financiamento da Seguridade Social, cobrada sobre o faturamento das empresas (Cofins);

– Contribuição para o PIS/Pasep para financiar o Programa do Seguro-Desemprego e para financiar os programas de desenvolvimento do BNDES, igualmente cobrada sobre o faturamento das empresas;

–  Receitas das contribuições sobre concurso de prognósticos e as receitas próprias de todos os órgãos e entidades que participam desse Orçamento.

O que o governo não informa é que em 2016 retirou da Previdência Social mais de R$ 20 bilhões em dinheiro para pagamento de juros aos bancos. Em razão da má gestão de recursos públicos o Brasil vive endividado com bancos nacionais e estrangeiros através de empréstimos e investimentos mal planejados.

A existência de contratos superfaturados e obras inacabadas comprovam a má fé de alguns gestores públicos que provoca a quebra da economia do país.

8 Comentários

Leave a Reply
  1. Esse governo do temer e o governo mais sujo e covarde que o Brasil já teve ele toda corja do PT e PMDB e PSDB todos ladrões dá nação , merece porada todos. Em 2018 vamos mudar vamos votar certo vote em JAIR BOlSONARIO pra acabar com toda corrupção e vagabundos.

  2. Vocês estão prestando um desserviço ao país e informando errado a população menos esclarecida. Que tipo de jornalistas vocês são? O cobertor de receitas da União é um só e é curto! Se desviarem recursos do COFINS e CSLL para a previdência vão faltar para a saúde, a educação e a segurança. Pensem, macacada! O governo TEMER está tomando as medidas certas para a recuperação econômica do país, detonada pelos governos criminosos dos últimos 13 anos.

  3. Esqueceu o pior: bilhões de reais de renúncia fiscal para empresas ricas e sólidas. Para as pequenas e médias, nem o BNDES empresta. In

  4. tem gente burra o suficiente para achar que é o temer quem começou a usar este dinheiro para isso, quando na verdade, o bndes está dando dinheiro para empresas que não precisam a muito tempo, e a responsável começou sendo a dilma. Xingar o satanás do temer e defender a anta da dilma é ser um otário da pior estirpe.

  5. Se não pagar os juros do cartão você não vai poder usá-lo mais e não tendo dinheiro como vai se virar? O governo é a mesma coisa com o buraco que tem, arrecadando menos do que gasta se não pagar juros sobre a dívida pública aí é que vai faltar dinheiro mesmo para educação, saúde, segurança… A redução das taxas de juro de 14,5 % para 8,0% feita pelo Temer já proporcionou uma economia de quase R$ 200 milhões com o serviço da dívida. Se não tivéssemos dado tanto dinheiro para os países “amigos” cerca de U$ 20 bilhões (dólares) teria ajudado um pouco.

  6. Se esse zé bicheira continuar ele acaba com trabalhadores e aposentados, privilegia bandidos das oligarquias e seus cúmplices quadrilheiros dos poderes. E está tramando o parlamentarismo para continuar primeiro ministro.
    Essa infâmia saída dos países árabes, satanista e quadrilheiro, é o satanás verdadeiro que precisava para acabar com o resto do país e entregá-lo.

  7. O fato é que o dinheiro público é um bolo que é servido em fatias para quem tem mais poder de exigir. Os políticos e empresários sonegam, não pagam e dizem que a carga tributária, que o pobre e a classe média arcam, é muito elevada. Depois, encomendam uma reforma trabalhista para inviabilizar o trabalho e o serviço público. Querem o que com tanta má gestão e falta de visão de bem comum e serviços essenciais? Cobrar pouco dos mais ricos e muito da classe média e pobre é a maior injustiça social do mundo. O Brasil é o campeão. O resto é conversa sem fundamento ideológico de quem acha que é uma casta superior que adora ser servida e escravizar. Pimenta no dos outros é sempre refresco.

  8. Nosso Enéas Carneiro, no You Tube, profetizou a conduta dos políticos com respeito a Previdência.
    Cada um dos políticos corruptos esta atrelado ao sistema financeiro, para favorecer os juros e interesses criminosos dos Bancos. O materialismo cega essa gente que manipulados pelo poder maior atuam como marionetes, com a consciência anestesiada vão andando e pisando no povo, mas não sabem que haverá um dia em que deverão prestar conta ante o Supremo Pai. e não haverá clemencia e com a aflição de culpados deverão esperar por séculos uma nova oportunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *