,

Guerrilheiros, no Rio, mandam a Marinha calar a boca

O Rio está sob forte ação de guerrilheiros e o estado tem medo do enfrentamento

No Rio de Janeiro o que se vê é ação de guerrilheiros, mas o governo insiste tratar como “traficantes”. Armados com fuzis, granadas, lança-granadas, metralhadoras .50 e espalhados em diversos pontos da cidade os bandidos mandaram, na última semana, a Marinha calar a boca. Impuseram o toque de silêncio.

Nesta semana conforme noticiado pelo G1 os guerrilheiros que atuam no Rio de Janeiro decidiram encarar a Marinha.

No dia 21 de janeiro de 2018 os militares que faziam exercícios físicos na basa da Marinha, no Rio de Janeiro, foram surpreendidos por um bandido que invadiu a área militar e deu ordens para que saíssem do local. O instrutor militar retirou todos do local.

No dia 24 do mesmo mês, vários disparos foram realizados para dentro do Centro de Instrução da Marinha. As marcas de tiros estão por toda parte. Os militares procuraram abrigo. O ambulatório naval foi atingido.

Os militares relatam através de documento que presenciaram vários armamentos pesados de posse dos bandidos. Há relatos de grandes atos de violência.

No ano passado o Rio registrou mais de 200 ações com mortes. São incursões de bandidos que agem com técnicas de guerrilha. Explosões, intimidações, assassinatos de autoridades, assaltos a bancos, cargas e etc. são rotinas no Rio de Janeiro.

A Marinha não se manifesta sobre o toque de recolher imposto pelos guerrilheiros.

Confira o vídeo!

 

 

Siga-nos no Twitter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *