,

Igreja gay abrirá sede em Salvador

A Igreja Cristã Contemporânea, adepta da teologia inclusiva, que já tem cerca de 3 mil fiéis pelo Brasil, abrirá uma sede em Salvador até o final do primeiro semestre deste ano. A informação foi confirmada, com exclusividade ao Me Salte, pelo pastor Marcos Gladstone que fundou a igreja há dez anos no Rio de Janeiro ao lado do seu marido e também pastor Fábio Inácio.

Os pastores estarão neste sábado (25) em Salvador celebrando o “Culto da Gratidão – Um ano da Intenção Bahia”. O ato será coordenado pelos pastores e, às 19h30, na Associação de Funcionários Públicos do Estado da Bahia, na Rua Carlos Gomes, 85, no 2 de Julho. “A gente já está há um ano fazendo trabalho missionário em Salvador. Existem alguns cultos já com alguns casais mas neste sábado (25) é um culto maior. Já estamos pensando em alugar um espaço em Salvador. A ideia é que ainda esse semestre, até junho, já tenhamos uma sede. Hoje há pelo menos umas 30 pessoas fazendo divulgação da nossa igreja de forma voluntária”, explica Marcos.

Sob o lema “Levando o amor de Deus a todos, sem preconceitos”, a Igreja Cristã Contemporânea nasceu há dez anos e, segundo estima o pastor Marcos, aproximadamente 3 mil membros, dez sedes situadas nos estados do Rio de Janeiro (6), São Paulo (2), Minas Gerais (2).

A igreja segue, segundo o pastor, o acolhimento. “Somos cristãos. Nosso credo são os mesmos bíblicos. Nós acolhemos todas as pessoas sem preconceito. Isso é o que Jesus fazia. Ele estava sempre perto de todas as pessoas. Temos que no nosso tempo fazer o mesmo que Jesus fazia no sentido do acolhimento, amor e trazer para perto”, relata o pastor que tem três filhos adotados com o esposo.

Ele explica que fez releituras de passagens bíblicas que são interpretadas de forma discriminatória aos LGBTs. “Tem passagens com erros de tradução e até mesmo manipulação dos trechos”, argumenta o pastor que segue a linha da teologia inclusiva, que há existe há pelo menos 4 décadas no mundo.

Estamos nos blindando do preconceito e amando quem precisa. Estamos buscando homoafetivos que estão buscando Jesus mas não encontram onde ter esse acolhimento. (pastor Marcos)

Militância
Apesar de dialogar com os LGBTs, segundo o pastor Marcos, eles não trabalham com a militância das causas. “Apesar de estarmos atentos e preocupados com as causas não fazemos a militância clássica. Nós trabalhamos com a questão das famílias. Trabalhamos na igreja com os casais preparando eles com o crescimento das famílias. Todos os dias sofremos ataques e críticas no site da nossa igreja. Já jogaram bomba na igreja, picharam muro e gritam normalmente insultos na rua. Mas não deixamos isso atrapalhar nosso propósito”, comenta. O pastor ressalta que é contra ao aborto. “Sou terminantemente conta. Sou a favor da adoção”, depende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *