,

INACREDITÁVEL: Merkel confisca casas de cidadãos para entregar aos imigrantes

Ninguém poderia imaginar que esse dia chegaria tão rápido

A Alemanha agora está confiscando unidades residenciais para alugar para os imigrantes que vivem na cidade de Hamburgo.

Autoridades de Hamburgo, a segunda maior cidade da Alemanha, começaram a confiscar moradias particulares para aliviar a carência de moradias que tem sido agudamente agravada pela decisão da chanceler Angela Merkel de permitir mais de dois milhões de imigrantes no país nos últimos anos.

Abrigos

As autoridades municipais estão se apropriando de imóveis comerciais e convertendo-os em abrigos de imigrantes desde o final de 2015, quando Merkel abriu as fronteiras alemãs para centenas de milhares de migrantes da África, Ásia e Oriente Médio. Agora, no entanto, a cidade está expropriando unidades de propriedade residencial de propriedade de cidadãos particulares.

Em um movimento sem precedentes, as autoridades de Hamburgo confiscaram recentemente seis unidades residenciais no distrito de Hamm, perto do centro da cidade. As unidades, que são propriedade de um proprietário privado, estão em necessidade de reparação e estão vagas desde 2012. Um administrador nomeado pela cidade está agora a renovar as propriedades e vai alugá-los – contra a vontade do proprietário. A porta-voz do distrito Sorina Weiland disse que todos os custos de renovação serão cobrados ao proprietário das propriedades.

A expropriação é autorizada pela Lei de Proteção da Habitação de Hamburgo (Hamburger Wohnraumschutzgesetz), uma lei de 1982 que foi atualizada pelo governo socialista da cidade em maio de 2013 para permitir que a cidade apreenda qualquer unidade de propriedade residencial que esteja vaga por mais de quatro meses.

Arrendamento forçado

O arrendamento forçado, o primeiro de seu tipo na Alemanha, tem como objetivo pressionar os proprietários de outras residências vagas na cidade para torná-los disponíveis para alugar. Das 700 mil unidades de aluguer em Hamburgo, menos de 1% estão vagas, de acordo com uma estimativa do Senado de Hamburgo.

A loucura de Merkel chegou a que fim?

(fonte: Bild)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *