,

Jornal italiano diz que a FIFA vai revelar escândalo na Copa do Mundo

Itália e Espanha também desconfiam de jogos da Copa do Mundo

O jornal italiano “Corriere dello Sport” estampou na capa de sua edição desta quinta-feira que a Copa de 2014 pode ter tido seus resultados manipulados em favorecimento de alguns países e uma possível articulação política.

Outros casos suspeitos

A manchete da publicação fez um enorme barulho no meio futebolístico. Entretanto, o jornal afirma apenas que “um dia, talvez” as investigações sobre a Fifa descobrirão “ligações com a Copa do Mundo”, especialmente envolvendo alguns casos de arbitragem como o juiz equatoriano Byron Moreno, que teve arbitragem polêmica do jogo das oitavas de final contra a Itália, no qual mostrou cartões vermelhos e anulou um gol da Azzurra. O jornal lembra que o senador Raffaele Ranucci, chefe da delegação italiana no mundial, já havia denunciado possível favorecimento à Coreia do Sul, uma das sedes em 2002.

Na ocasião, os coreanos chegaram até a semifinal e eliminaram Portugal (fase de grupos), Itália (oitavas de final) e Espanha (quartas) – em jogos com polêmicas de arbitragem. O país sediou o Mundial junto com o Japão e terminou em quarto lugar.

A derrota por 2 a 1 para Coreia do Sul é lamentada até hoje pelos italianos. Na ocasião, o árbitro equatoriano Byron Moreno anulou um gol claro de Tommasi que daria a classificação à Azzurra – o lance aconteceu na prorrogação, numa época que o gol de ouro fazia parte do regulamento.

A Espanha é outro país que acusa a FIFA

A Espanha também reclamou bastante. O árbitro egípcio Gamal Al Ghandour, o ugandês Ali Tomusange e o trindadense Michael Ragoonath, seus auxiliares, anularam dois gols legítimos, um de Fernando Morientes e outro de Iván Helguera, que dariam a vitória e a classificação aos espanhois para a semifinal da Copa. A Coreia do Sul, na época treinada pelo holandês Guus Hiddink, acabou beneficiada e conseguiu sua melhor campanha na história dos Mundiais com a classificação nos pênaltis.

No Brasil há suspeita sobre a final Brasil e Alemanha

A final da Copa do Mundial em 2014, no Mineirão, em Belo Horizonte, terra do senador tucano Aécio Neves, deixou muita gente com a pulga atrás da orelha. O jogo que terminou 7 a 1 no placar deu o título aos alemãs e enterrou a ideia de que o resultado positivo ao Brasil poderia beneficiar politicamente o governo federal.

A seleção brasileira foi irreconhecível. Apática, mesmo jogando nas piores da condições jamais seria possível acontecer um resultado daqueles. Há quem afirme que o jogo foi uma grande armação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *