,

Maradona está proibido de entrar nos EUA

O craque argentino disse ser um “soldado” de Maduro

A lenda do futebol argentino, Diego Maradona, enviou uma mensagem de apoio ao ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, onde se oferece como um “soldado” na luta contra o imperialismo”.

O ex-jogador publicou em seu Facebook a seguinte declaração, que saiu assinada também por sua esposa Rocío Oliva. “Somos chavistas até a morte. E quando Maduro ordenar, estou vestido de soldado para uma Venezuela livre, para lutar contra o imperialismo e aqueles que querem se apoderar de nossas bandeiras, que é o mais sagrado que temos. Viva Chávez! Viva Maduro! Viva a revolução!”.

A decisão de Maradona bastou para que a Casa Branca pedisse a proibição de entrada do craque argentino em território americano. Se vai prevalecer ou não é o que todos esperam para ver.

Donald Trump tem demonstrado que a sua paciência com ditadores não é muito elástica e que a sua intenção é fazer dos Estados Unidos da América o protagonista mundial.

(com informações do jornal El Tribuno)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *