,

Mexicanos vão às ruas contra aumento da gasolina. No Brasil o preço disparou…

 

O acréscimo de 20% no valor da gasolina entrou em vigor no primeiro dia do ano e causou um grande mal estar na população, que organizou protestos em quase todo o país. Os manifestantes bloqueiam ruas e distribuidoras de combustível do México.

O presidente Enrique Peña Nieto acusou o seu antecessor, Felipe Calderón, de ser o responsável pelo chamado “Gasolinazo”, por ter subsidiado o combustível e mantido valores “artificialmente baixos” durante o mandato, de 2006 a 2012. Ele afirma que governo mexicano gastou cerca de US$ 50 bilhões para subsidiar os preços.

Gasolina mais cara também no Brasil

Assim como no México, o Brasil também registrou aumento no preço da gasolina na primeira semana de 2017, mas não como uma medida fixa estipulada pelo governo. O combustível teve elevação registrada em 18 Estados, levando o preço médio do litro no País a R$ 3,762 – valor superior ao que foi observado ao longo de todo o ano de 2016. As informações são de levantamento realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *