,

Michel Temer incorpora Dilma Rousseff para defender reforma

O presidente Michel Temer reuniu na tarde desta terça-feira (07) o chamado Conselhão, um grupo de interessados em entregar a Previdência Social ao capital privado. O encontro teve como objetivo debater sobre as medidas necessárias para que a proposta seja aceita na Câmara dos Deputados e possa seguir sem problemas para o Senado Federal.

Michel Temer saiu em defesa da reforma previdenciária e de repente soltou um dos argumentos mais frágeis para justificar o injustificável.

Segundo ele quem mais reclama da reforma da previdência são aqueles que ganham mais. A começar por ele, esse argumento já foi por terra. Aposentado quando completou 50 anos, Michel Temer ganha mais de R$ 30 mil por mês e sequer teceu alguma crítica sobre seus vencimentos.

Bem, pela lógica de Temer esses 63% dos trabalhadores vão ficar no salário-mínimo a vida inteira, não devem esperar uma melhora salarial. Muitos não estão reclamando porque não têm informação. E quem é que bate palmas para a obrigatoriedade de trabalhar 49 anos para ter direito a aposentadoria integral? Temer vai ver muito em breve o povo na rua contra essa reforma.

Michel Temer ao soltar uma pérola dessas em uma situação tão crítica como a da reforma previdenciária fez lembrar a postura da ex-presidente Dilma Rousseff que diante de situações conflitantes falava até em estocar vento.

O governo pode esperar uma forte resistência nas ruas e em Brasília para evitar que a reforma previdenciária prossiga da forma que o PMDB quer aprovar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *