,

Monsenhor Bernard Gafá repudia ideologia da esquerda na Igreja Católica

Lideranças religiosas não aceitam a atitude de grupos políticos infiltrados na igreja

O Monsenhor Bernard Gafá, da Catedral de Londrina, aos 78 anos, decidiu erguer a voz para repudiar a atitude de grupos ligados a ideologia da esquerda que atuam dentro da Igreja Católica. Gafá foi alvo de uma perseguição interna denunciado por diversos paroquianos que não aceitaram a transferência do pároco.

Em dezembro de 2017 por determinação do Arcebispo Geremias Steinmetz vários párocos receberam ordens de transferência, entre eles estava o Monsenhor Bernard Gafá. Houve protestos.

Coincidência ou não, a linha de atuação do monsenhor não bate com a postura do Arcebispo Geremias. Em um vídeo que você irá assistir aqui o Monsenhor Bernard Gafá defende a Igreja Católica das investidas contra a família e as tradições. Ele fala claramente da intenção de grupos ligados a esquerda em desconstruir valores e princípios.

Gafá denomina essas pessoas como grupos fanáticos e extremistas. Ele denuncia a colocação de faixas, cartazes e fotografias durante o encontro da CEBS.

O movimento que o monsenhor crítica abertamente é coordenado pelo Arcebispo Geremias.

A transferência de padres é comum nas paróquias. Pessoas próximas de Gafá contam que desde o dia que recebeu a notícia, o pároco está triste e chora com certa frequência.

 

 

A Igreja Católica começa a apresentar dissidência em seu meio com a presença de grupos ligados a partidos políticos que buscam minar princípios que regem a fé cristã.

Você é a favor da participação política dentro da igreja?

5 Comentários

Leave a Reply
  1. Monsenhor, dentro da Câmara dos Deputados, são mais de 200 pastores evangélicos.
    Estão metidos na política, ganhando dinheiro e vivendo numa boa.
    A igreja católica precisa torna-se Cristã. Do jeito que vai não dá mais.
    “Cristão” da extrema direita na politica estão todos por aí tapeando o povo.

  2. Só agora alguns bispos falam abertamente. Ele fala das cbes (comunidades eclesiais de base) coisa de teologia da libertação (herege até a medula) e não sabe dos encontros com o psol. É só ler os estatutos destes partidos. Será que essa bispaiada não sabe ler? Eu sou cristão e não piso no chão onde alguém de partidos de extrema esquerda como psol, pt, pcdob pisam. Não quero nada com eles, nem com o que defendem. usam uma capa de bondade falsa para ludibriar qualquer pessoa de boa indole. A Igreja fez pior. Desde a redemocratização sabia dos partidos, todos, eram de viés socialista. Nunca fez nada, nunca falou nada aos catolicos, nunca se colocou como profeta. Foi mais fácil se aliar esperando que a TL libertasse o povo. Esperando o paraíso na terra proposta pelos socialistas. Eles, os bispos deveriam perguntar aos seus irmãos na Venezuela e Bolivia como é apoiar comunistas. Quem apoia, ajuda e abriga comunistas está automaticamente excomungado do Corpo Mistico de Cristo. Quantos catolicos recebem comunhão das mãos de hereges. A Igreja já passou por mal pior e não acabou. Não será agora.

  3. Igreja católica o que ou cara pálida.? Essa igreja não representa a minha igreja. São comunistas vestidos com peles de lobo para enganar o povo de DEUS. Cuidado meus irmãos. Lembrai-vos que Nosso Senhor Jesus Cristo de nunciou esse Anti Cristo estará dentro da igreja. Não caiam nessa arapuca. Comunismo, fascismo e nazismo representam as três faces da moeda do Capeta. Força Monsenhor Bernard! Jesus Cristo nunca se dobrou à vontade dos fariseus ou dos escribas.

    • Antonio que confusão !
      Comunismo, Fascismo e Nazismo.
      Fariseus, Saduceus e Sumos Sacerdotes, nunca foram comunistas, mas sim CAPITALISTAS FERRENHOS, naquela época não eram chamados assim.
      De dentro do templo, viviam enganando os pobres, que eram analfabetos, foi isso o conflito com Jesus que queriam uma maior distribuição das riquezas.
      Jesus não era capitalista, é no que acredito.

  4. Graças a Deus, vê-se que o Monsenhor Gafá é um homem de Deus, orante, inspirado verdadeiramente pelo E. Sto que nunca se cansou de pregar o Evangelho, apesar de tudo, dentro da Igreja Católica. Hoje a Igreja de Cristo criou, por vontade exclusiva de linhas e tendências conforme a espiritualidade de cada corrente, uma série de ilhas. Digo-lhes: há os que aceitam e outros que não aceitam o papa e falo de altas autoridades, em todos os níveis. Os q não aceitam o papa tb não aceitam as alterações litúrgicas da Santa Missa orientada a partir do Concilio Vaticano II, desde a década de 60 que reformulou liturgicamente a Missa na língua própria a cada país. São algumas autoridades, poucos padres, q ainda rezam de costas para o povo e em latim. O povo, nestas assembleias, rezam o terço, os orantes e os não orantes cochilam até à hora do Sermão, depois continuam até à Sagrada Comunhão e voltam a cochilar até à despedida de encerramento do sacerdote. Ora, quem aprendeu o latim acompanha esta Missa e os demais agem como eu disse. Há, especialmente nos USA, no Vaticano, na Europa, especialmente na Espanha, França e Itália a Igreja Maçônica, dizem, encabeçada pelos jesuítas. Há a Igreja de Direita Extrema especialmente no Chile, nos USA e na Europa, notadamente na Alemanha. Via de regra apoiam as leis do país e aceitam o aborto e outras anomalias, como pedofilia, de modo reservado dizendo ainda que muitas crianças ou adolescentes excitam os padres, destacando-se o apoio à linha política de extrema direita. Bem, especialmente na América Latina existe uma outra Igreja q apoia ainda tese como a Teoria (Teologia) da Libertação difundida no Brasil pelo excomungado, ex-frei Leonardo Boff e outros freis, padres, bispos e arcebispos ainda não excomungados, que não tendo vida de oração, do tipo Terço/Rosário e cansados de pregar o Evangelho, decidiram “facilitar” o seu trabalho de forma a apoiar políticos de esquerda, inclusive o próprio condenado molusco. Infelizmente é a Igreja que aceita o principio, incoerente na Filosofia Aristotélica que aprenderam nos seminários, de que “o fim justifica os meios”, afinal aceitando a luta armada entre classes para conseguirem a implantação do comunismo, a desagregação da família com esta filosofia de GÊNEROS e a aceitação do aborto. Até Nossa Senhora divulgou estas diferentes tendências, durante 25 anos dentro do Movimento Sacerdotal Mariano, cujas mensagens dos cenáculos, 603, foram reunidas no livro “Aos Sacerdotes: filhos prediletos de Nossa Senhora”. Em minha comunidade tive o desprazer de ouvir da boca de nosso pároco o conselho, no dia da eleição da Dilma, que devíamos votar em “partido dos pobres.” Felizmente, neste percurso posterior, ele já saiu da Igreja Católica para se casar com uma funcionária da PUC de Campinas onde trabalhava tb, divulgando a Pastoral dos Enfermos. Bem, o arcebispo de Aparecida, o santo, na minha opinião, dom Orlando Brandes falou, através da TV, que as CEB´s é coisa boa. Fiquem portanto, com estas informações. E se as CEB´s é coisa boa cabe aos q são disciplinados por ela avaliarem. Não sigo movimentos particulares, específicos dentro da Igreja Católica, a não ser a linha de Libertação que segue uma forte linha de luta direta de combate contra as forças do mal, espiritualmente, através de orações e propósitos ensinados pelo próprio Cristo e pela Igreja Católica desde os ensinamentos de Leão XIII e segundo o livro de N. Sra. Sou coxa, mas sou socialista, o melhor tipo de todos, os que procuram a Verdade nos melhores livros escritos até hoje, especialmente os Evangelhos q explicam o q seja ser pobre espiritualmente ou de fato. Há os que são pobres de fato e espiritualmente, assim entendo, que são os presidiários e os vagabundos pobres financeiramente, ainda libertos q um dia serão presos por algum motivo; são os que mais precisam de apoio quanto à orientação espiritual, reeducação e trabalho, sob à luz do E. Santo e segundo o apoio administrativo governamental. Assim sou socialista,católico, mas não fanático e bem orientado pela Filosofia Aristotélica e q recomenda uma obra muito esclarecedora sobre a incompatibilidade entre Cristianismo e Marxismo, ou seja, “Humanismo Integral”, de Jacques Maritain, um filósofo ateu, francês, que se converteu ao catolicismo nos idos 50/60. O ex-frei poderia ter evitado ser excomungado, embora não poderia se casar, e continuar de braços dados verdadeiramente com o Cristo e toda comunidade católica da linha do papa e coxinha esclarecida, não reacionária extremista. Assim o melhor representante candidato, nesta linha é o BOLSONARO, um cristão, coxa, honesto, transparente como o Cristo ensina, esclarecido que diz o que deve ser dito e não aquele candidato que dirá/z o que cada representante dos 5570 municípios escolhidos pela Globo querem ouvir. Mas, é o candidato das reformas radicais que nenhum governo Intervencionista fará, porque não é função de militares fazer reformas políticas estruturais, como não foram feitas no regime Militar, chamado de Ditadura, o melhor governo democrático estabelecido no Brasil até hoje, que foi ditatorial para os dissidentes, anarquistas (jornalistas) e comunistas (guerrilheiros). ATÉ OS ESTUDANTES PRESOS NA ÉPOCA APLAUDIRAM NAS TELINHAS AS ORIENTAÇÕES DO ENTÃO REGIME. O ANO DE 1973, enfim, FOI O ANO DO MILAGRE ECONÔMICO. Na época eu saía das empresas (ou era demitido porque minha assessoria nãos lhes era mais útil) e entrava no mercado de trabalho novamente para disputar uma vaga e sempre conseguia um emprego melhor, diga-se de passagem. Prestem atenção nas orientações da TV Aparecida para avaliarem, no horário da Missa (18:00 hs) as orientações dirigidas aos eleitores (não sei o q vão aprontar-avaliem).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *