,

Moro avalia convite para Ministério da Justiça de Bolsonaro

O homem mais influente no Brasil neste momento é uma pessoa simples, de família, calmo e o mais comentado nas redes sociais, o juiz federal Sérgio Moro. A definição é da revista Forbes.

Sérgio Fernando Moro é juiz, escritor e professor universitário. Atua na 13ª Vara de Justiça Federal, em Curitiba, onde tramita a maior parte dos processos relativos aos crimes praticados pela quadrilha organizada por políticos, ex-políticos, assessores de políticos e empresários. Moro não pediu pra si a fama que tem hoje, isso veio naturalmente. Na força-tarefa da Operação Lava Jato atuam mais juízes com a mesma competência.

O destaque de Sérgio Moro é a sua paciência e discrição no trato das questões relacionadas a Lava Jato. É um juiz imparcial, sensato, que julga sem procurar partidarizar ou envolver questões pessoais. Atacado por grupos políticos e meios de comunicação, principalmente ligados aos investigados, Moro mantém a tranquilidade. Sua postura serena e segura confere credibilidade.

Ministro da Justiça

Moro é um dos nomes mais cotados e comentados para assumir um possível ministério numa composição política que quer traçar um projeto de Nação para o Brasil.

O Ministério da Justiça, atualmente, ocupado por um dos interlocutores de Michel Temer ganhará protagonismo num eventual governo de Bolsonaro. A força-tarefa da Lava Jato será reforçada e terá, quem sabe, status de ministério sendo um setor estratégico dentro da administração pública.

Fontes ligadas ao deputado federal Jair Bolsonaro, pré-candidato à Presidência da República, em 2018, caso seja confirmada a candidatura e a eleição, cogitam a possibilidade do juiz Sérgio Moro ser convidado para assumir o Ministério da Justiça dentro da composição que quer colocar o Brasil no caminho do verdadeiro desenvolvimento.

“Moro respeita a todos sem distinção. Tem tranquilidade para agir. É conhecedor profundo da solução que o Brasil precisa que é extirpar a corrupção”, disse uma fonte próxima do deputado federal.

Jair Bolsonaro é o alvo predileto da grande mídia que tenta ressuscitar Lula e fazer de João Doria o trunfo da esquerda travestindo-o de direita.

Um Comentário

Leave a Reply
  1. “Moro não pediu para si a fama que tem hoje, isso veio naturalmente. Na Força Tarefa da Operação Lava Jato, atuam mais juízes com a mesma competência”. Isto é que diz o texto. Observem a contradição: Se o Moro não busca os holofotes, porque somente ele aparece na mídia e tão á vontade, quanto naquele evento onde aparece muito risonho e íntimo com o Aécio, com o temer por testemunha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *