,

O pagador de propina: “Meu recorde foi R$ 35 milhões em um dia aos políticos”

Quem você acha que pagou esse dinheiro todo? O povo é claro

O ex-executivo da Odebrecht Fernando Migliaccio da Silva, que confessou ser o responsável pelas entregas em dinheiro vivo do Setor de Operações Estruturadas – o departamento da propina -, afirmou em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que seu “recorde” foi a entrega de R$ 35 milhões em um único dia. E que havia um “conceito de segurança” para as entregas para que os valores não ultrapassassem os R$ 500 mil.

“Só que devido à pressão e à demanda, teve um dia que eu fiz 30 milhões. Então, a gente dividia em tranches para não passar de 500”, afirmou Miagliaccio, ao ministro do TSE Herman Benjamin, relator da ação contra a chapa Dilma Rousseff (PT), presidente, e Michel Temer (PMDB), vice, de 2014.

“O meu recorde é 35 milhões em um dia”, disse o executivo, em depoimento no dia 10 de março.

Migliaccio é um dos 78 delatores da Odebrecht, que tiveram o acordo homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em janeiro.

O ex-executivo da Odebrecht explicou que trabalhou de 2009 a 2015 no Setor de Operações Estruturadas. Ele afirmou que o departamento existia na estrutura da empresa e era apresentado como responsável pelo “planejamento fiscal” do grupo.

O juiz auxiliar do TSE Bruno César Lorencini perguntou ao depoente qual a função, na prática, do Setor de Operações Estruturadas.

“Na prática, não sei na gênese da coisa qual era, mas quando eu entrei, que ele já existia, era para fazer pagamentos paralelos”, explicou o delator. “(Pagamentos) Fora de contabilidade.”

Os valores que abasteciam o setor eram retirados de contratos internacionais do grupo Odebrecht. Segundo explicaram os delatores para o TSE, a empresa acertou o repasse de R$ 150 milhões para a campanha de reeleição de Dilma, em 2014. A petista nega as acusações. (AE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *