,

Odebrecht desviou funcionários para obras em sítio

Depoimento complica a vida de Lula

O engenheiro responsável por uma grande obra em Heliópolis, uma das maiores favelas de São Paulo, declarou que recebeu ordens da Odebrecht para desviar funcionários para o sítio Santa Barbara, cuja propriedade é atribuída a Lula.

O vídeo com o depoimento de Frederico Prado – prestado em fevereiro de 2017 – foi anexado pela força-tarefa nesta terça-feira, 6, aos autos da ação penal contra o petista por supostas vantagens indevidas da empreiteira referentes às benfeitorias no imóvel, em Atibaia.

O engenheiro alega ter sido orientado por seus superiores a atender um pedido de Rogério Aurélio Pimentel, então assessor da Presidência da República em 2010. Ele relata que, inicialmente, teria apenas indicado uma empresa para reparar um vazamento no apartamento de Lula em São Bernardo do Campo, mas que, em seguida, foi chamado para as obras do Sítio.

“O Emyr me questionou como estava o andamento dessa obra em Heliópolis e se haveria equipe para fazer essa obra porque ela tinha certa urgência e importância para ser executada. A nossa obra estava com cronograma dentro do previsto, era final de ano, haveria recesso onde funcionários sairiam de férias, haveria redução de produção naquele período. Ele disse também se não prejudicaria, se poderia desviar essa equipe para lá e eu afirmei positivamente que sim. Aí, veio a autorização dele e a ordem para que eu destacasse uma equipe que tivesse condições de produzir e entregar a obra nesse prazo”, disse Prado.

Prado ainda confirmou ter ouvido que a obra era para o ex-presidente Lula e que funcionários da Odebrecht não poderiam usar uniformes da empresa já que obra “não poderia ser vista” como da empreiteira.

Lula poderá ter complicações para refutar as acusações que pesam contra ele referente ao sítio em Atibaia.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *