,

OMO recebe duras críticas e boicote

Marcas famosas que fazem parte do cotidiano de todos os brasileiros ganharam lucros enormes promovendo campanhas “lacradoras”. Comerciais ficaram imortalizados no imaginário coletivo através da promoção de ideias que agregavam valor as marcas. Isso ocorreu muito durante o governo da esquerda no Brasil.

Empresas abandonaram conceitos e foram atrás de ideologias.

A marca de sabão em pó OMO foi uma dessas que investiu pesado em campanhas publicitárias com viés de esquerda. Ocorre que os tempos mudaram e o Brasil vive uma imensa reforma em seus conceitos dispensando todo tipo de ataque à família. A onda conservadora parece que fez submergir a famosa marca de sabão em pó que não considerou os avisos.

Numa peça publicitária infeliz intitulada “COMUNICADO URGENTE PARA PAIS E MÃES” para marcar o Dia das Crianças, #OMO recebeu uma enxurrada de duras críticas no canal oficial da empresa. O vídeo com apenas 65 mil visualizações recebeu mais de 54 mil descurtidas e vários comentários negativos.

A mensagem rejeitada

“Vamos Refletir?”, diz a abertura no vídeo. “Brincar de casinha é coisa de menina. Andar de skate é coisa de menino. Essas regras parecem coisa do passado, não é? Deixe seu filho brincar livremente”, pede a marca. Em seguida, sugere que os pais invertam a ordem tradicional e “façam recall de todas as brincadeiras que reforcem clichês sobre gênero” e ofereçam carrinhos para meninas e bonecas para meninos.

Na mesma semana a hastag #Globolixo disparou nos trends topics do Twitter.

O que você acha sobre a participação de marcas em campanhas de cunho político ou ideológico?

Você deixaria de comprar um produto caso ele apoiasse uma ideologia?

Um Comentário

Leave a Reply
  1. Não somente deixarei de comprar a marca OMO como também já tenho a lista impressa com todos os produtos UNILEVER que nunca mais serão comprados pela nossa família .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *