,

Relações dependerão de autorização por escrito para evitar estupro

Vocês não acreditarão nesta curiosa notícia, mas compartilharei mesmo assim. As gloriosas e inteligentes feministas suecas aprovaram uma nova e estranha legislação contra o estupro no país.

A partir de 2018, os homens devem – de preferência – pegar por escrito a concordância de sua parceira, namorada ou mesmo ESPOSA para que as relações sexuais entre ambos sejam legítimas e não passíveis de se transformarem em um processo criminal de estupro. Isto mesmo, e-s-t-u-p-r-o. A Suécia pretende “varrer” o sexismo (segundo a fundamentação legal dos legisladores) e a incidência do nefando crime no país, simplesmente com esta bizarrice de hospício.

Sem falar que a invulgar legislação poderá ensejar um absoluto desequilíbrio nas relações interpessoais. Imaginem só, estas mulheres que adoram acusar homens de violência sexual? Pensem nesta legislação nas mãos de mulheres de caráter duvidoso que dispensam o “contrato sexual” e depois resolvem dizer que o deleite não foi consentido?

Perigosa legislação. Além de absurda, não vai impedir a prática de um único estupro vindo de seus rotineiros criminosos. Seria mais inteligente, por exemplo, a proibição do sexo entre nativos – até melhor, pois o país já acabou e já foi colonizado. Assim, pelo menos, teremos algo mais, digamos, “normal”. A Suécia é o experimento social mais fracassado que se tem notícia no mundo. O país virou uma anedota sem graça. O país campeão mundial do crime de estupro quer acabar com ele através da assinatura em um contrato.

A estrovenga entrará em vigor no dia 1° de Julho de 2018.

(texto escrito por Claudia Wild)

Um Comentário

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *