,

Rombo nas contas ultrapassa R$ 159 bilhões, por enquanto

Temer segue na liberação de dinheiro e cargos para comprar votos na Câmara dos Deputados

O ministro Henrique Meirelles errou de longe na sua iniciativa de estancar a sangria de dinheiro público no âmbito do Governo Federal. O rombo nas contas do governo aumentou em mais de R4 20 bilhões.

Meirelles esboçou uma estimativa deficitária próxima de R$ 139 bilhões que já é uma conta impagável. Nesta terça-feira (1º) o governo foi obrigado a rever suas metas em razão do aumento no rombo. O valor que o Brasil deve ultrapassa R$ 159 bilhões.

O sinal de alerta está aceso porém Michel Temer continua na liberação de emendas e cargos a despeito de qualquer medida para contenção de gastos. Somente nos últimos três meses, em razão das denúncias de corrupção que envolvem membros do governo e o próprio presidente, foram liberados cargos e mais de R$ 10 bilhões em emendas.

O ‘Estadão/Broadcast’ apurou que a revisão da meta fiscal de 2017 terá como limite o rombo das contas do governo no ano passado, que alcançou R$ 159,5 bilhões ou 2,54% do Produto Interno Bruto (PIB). Isso significa uma liberdade para aumentar o déficit projetado para este ano em até R$ 20 bilhões.

Meirelles avisou à equipe que tomará a decisão final até 31 de agosto, quando será enviado ao Congresso o projeto de Orçamento do ano que vem. A meta fiscal de 2018, que permite um déficit de até R$ 129 bilhões, também deverá ser revista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *