,

Rússia perfura poço na Amazônia e leva petróleo pra fora

O brasileiro ainda não despertou para o desmonte que está sendo realizado no Brasil. O problema da privatização é quem está envolvido no processo. A maioria dos patrocinadores da chamada desestatização e da privatização são os investigados pela Operação Lava Jato. Sendo assim, perde o Brasil e ganham os atravessadores.

A Rússia montou uma gigantesca base para extração de petróleo dentro da Amazônia. A empresa russa Rosneft, quinta maior petroleira do mundo, anunciou a perfuração de três grandes poços de petróleo nesta segunda-feira (23).

O acordo para esse tipo de negócio foi fechado em 2014 durante a gestão de Dilma Rousseff e Michel Temer. Com o avanço da Lava Jato sobre os contratos públicos celebrados pela gestão Lula, Dilma e Temer apontaram fraudes e superfaturamento em quase todos eles.

Os russos, ano passado, ultrapassaram a Arábia Saudita em produção de petróleo e avançaram para o território brasileiro.

Até o momento não há nenhuma informação de que a Rosneft tenha trazido avanços e benefícios ao Brasil.

Quem ganhará com isso?

8 Comentários

Leave a Reply
  1. É uma questão de conceito. Ou somos um país aberto à exploração internacional de recursos naturais ou não. Se somos, não há nada demais em que Russsia, China ou USA perfurem poços de petróleo aqui, produzam e paguem royalties e impostos e façam com o petróleo produzido o que acharem melhor. É assim, na Russia, na China e nos USA, também. É bom lembrar que petróleo no subsolo não serve para nada e que para extraí-lo são necessários grandes investimentos, antes de sequer se achar petróleo.

  2. MACHADO DE ASSIS disse e está escrito na sua lápide:”Não tive filhos;não deixarei à humanidade o legado das minhas misérias”…Parece que o brasileiro em geral padece do mesmo mal…Não tendo filhos,nem netos por obvio,ele não se preocupa com o futuro.Vive a sua vidinha medíocre toda ela fincada no “agora”,pouco se importando com o futuro de seu pais,pois não deixará NINGUEM para desfrutar da sua possível “colheita”…E,por conseguinte,o pais está como está:sem dinheiro,sem rumo,sem moral,sem ética e SEM VERGONHA….E,pelo andar da carruagem,vai chegar ao ponto de vender o almoço para poder pagar o jantar….É só questão de tempo…..

  3. a Rosneft esta na venezuela roubando o petroléo de lá com os chavistas. aqui foi o lula que os deixou tentrar na bacia do rio solimões. Temer nada podia fazer que o pt tinha a presidencia e agora não se pode quebrar o contrato com se aqui fosse uma republiqueta.

  4. NOSSOS POLÍTICOS NOS ENVERGONHAM E AS FFAA DOMINADAS PELO PT NADA FAZEM, O POVO DORME EM BERÇO ESPLÊNDIDO, NADA A FAZER …SONHAR COM 2018 UMA MUDANÇA RADICAL COM BOLSONARO….SERÁ ????

  5. No meu mero ponto de vista, enquanto o Governo continuar controlando o “fornecimento” e “produção” de Petróleo e principalmente determinando preços, jamais sairemos desse buraco sem fundo! A iniciativa privada é mais competente e competitiva na “produção” e “distribuição”, pagamos o mais alto preço de combustiveis do mundo, principalmente porque não existe concorrência, o Governo deve se preocupar com coisas mais essenciais, saúde, educação e segurança. A arrecadação continua garantida, independentemente de quem tenha a concessão, e, o menor custo de combustíveis, com certeza, aumenta a demanda e a tendencia é melhorar a economia. Do jeito que se encontra, a Petrobrás sempre será um ninho onde proliferam os lucros fáceis, principalmente para Empreiteiras que se fortalecem em financiar o caixa dois de campanhas.

  6. A questão não está em ser estatal ou não, nem em ser privada ou estatal. Grande parte das empresas que estão vindo para a área de petróleo do Brasil são estatais. A questão está no seguinte : a Petrobrás nos tornou auto suficientes em produção e refino de petróleo. Não precisamos destas empresas aqui. Sua presença violenta até nossa indústria de bens de capital, privada e grande fornecedora de equipamentos deste ramo. Violenta-se com isto, o desenvolvimento de tecnologia nesta área. Alija-se a indústria brasileira, tornando-a espectadora, em um momento tão importante. Quanto aos preços dos derivados, comprados por nós consumidores, deve-se olhar o preço nas refinarias e após, o preço final. Será visto que o preço nas refinarias, no caso da gasolina, é por volta de 30% do preço por nós pago, nas bombas. Que o Governo e as distribuidoras ( ai incluso os donos dos postos ) expliquem tamanha distorção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *