,

Submarino argentino era uma sucata

Macri ignora a dor dos parentes

Atitude digna de governantes irresponsáveis que somente a América do Sul é capaz de produzir. O presidente argentino Mauricio Macri saiu da retaguarda para encarar de frente as esposas e filhos da tripulação que está em apuros nas profundezas do oceano.

Macri, adepto da política de arrocho econômico, diante de olhares desesperados de crianças e senhoras teve que admitir a triste realidade da Marinha argentina: é sucata pura!

Ignorando qualquer possibilidade de uma tragédia como a que está desenhada no caso do ARA San Juan, ordenou a viagem de 44 marinheiros em submarino com mais de 40 anos de uso e que foi “reformado” para durar mais 20 anos. É um completo absurdo diante da realidade mundial armamentista.

O presidente argentino engoliu seco a declaração de uma das esposas dos militares que estão sendo aos poucos asfixiados nos fundo do mar.

“É praticamente um suicídio viajar em algo tão velho. Não pode investir com o orçamento estatal na compra de um submarino novo e evitar isto? Tem que morrer alguém para trazer uma mudança? Por mais que o desenlace seja o melhor, é jogar com a vida de nossa gente e nossos familiares. Não são vocês que perdem suas famílias. Porque não vão chefes das forças armadas dentro de um submarino assim. É muito fácil falar, mas não são eles que estão lá dentro”. Protestou a esposa de um marinheiro.

Macri ignorou a dor das vítimas.

“Não importa a quantidade de anos. O submarino está bem cuidado.”

2 Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *