,

Temer comprou um andar inteiro pra Marcela em São Paulo. Muito amor!

O amor não tem idade!

José Yunes é amigo, advogado e ex-assessor do presidente Michel Temer. Ele delatou à Polícia Federal que fez apenas uma operação imobiliária para seu amigo Michel Temer. O depoimento de Yunes faz parte da investigação sobre favorecimento no Porto de Santos. A Justiça quer saber sobre o pagamento de propina envolvendo o presidente.

A GloboNews obteve a íntegra do depoimento de Yunes à Polícia Federal. O advogado respondeu 30 perguntas sobre sua relação com Temer. Na pergunta 24 o delegado Ricardo Ishida questiona sobre quais negócios o depoente realizou para Temer.

Yunes respondeu:

“QUE nunca vendeu nenhum imóvel para ele como pessoa física; QUE há cerca de vinte anos, quando o declarante tinha uma incorporadora, MICHEL TEMER comprou um andar em um prédio comercial da incorporadora do declarante à época; QUE o andar adquirido é o da Rua Pedroso Alvarenga, 900, 10º andar, sendo tudo contabilizado e informado nas declarações de imposto de renda do declarante e de MICHEL TEMER; QUE não se recorda de nenhum outro negócio envolvendo o Presidente TEMER; QUE nunca fez repasses de valores para Presidente TEMER ou para qualquer emissário dele ou do partido PMDB”.

O doleiro Lúcio Funaro aponta com todas as letras que José Yunes é o operador financeiro responsáveis por “administrar” as propinas supostamente pagas ao presidente Michel Temer e fazer o “braqueamento” dos valores. Ele tornava o dinheiro sujo em limpo.

Imóveis caríssimos

Veja revelou que a família Temer comprou imóveis em São Paulo que contabilizam R$ 18,4 milhões. É muito dinheiro! Casas, escritórios e um prédio em áreas nobres da capital paulista.Um desses imóveis é um andar do edifício Spazio Faria Lima, no Itaim Bibi.

Marcela está muito bem

Em junho de 2010, Yunes comprou uma casa no bairro Alto de Pinheiros, zona também nobre de São Paulo, por R$ 750 mil. Um mês depois o imóvel foi vendido à atual primeira-dama Marcela Temer por R$ 830 mil, quantia doada a ela pelo marido antes da compra, segundo informou a assessoria do Planalto à revista.

Talvez isso justifique a preocupação do Planalto com a Lava Jato e a recente mexida política na direção da Polícia Federal.

Qual a sua opinião?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *