,

Temer deixa de cobrar R$ 406 bilhões em impostos dos “amigos”

O Site do Planalto revela uma informação preocupante sobre o rumo da economia no Brasil: o presidente Michel Temer abriu mão de receber R$ 406 bilhões em impostos devidos à União.

As contas públicas acumularam até o momento um rombo impagável segundo alguns economistas. O alerta é de que caso a política econômica do governo continue no ritmo atual é bem possível que o Brasil declare o calote da dívida em 2018 e seja obrigado a promover confiscos na poupança.

O REFIS tão propagado pelo Governo é uma bomba-relógio com dias contadas para explodir. Temer e sua equipe econômica concederam benefícios fiscais para grandes empresas, estados e até pessoas físicas abrindo mão de receber as dívidas em troca de uma liquidez pouca e passageira.

Renúncias fiscais

As chamadas renúncias tributárias, ou seja, a perda de arrecadação que o governo registra ao reduzir tributos com caráter “compensatório” ou “incentivador” para setores da economia e regiões do país, estão estimadas em R$ 284 bilhões neste ano.

Juntamente com os benefícios financeiros e creditícios (R$ 121,13 bilhões), os valores totais estão projetados em R$ 406 bilhões para este ano, com alta de 7,4% frente ao ano de 2016 (R$ 378 bilhões). Os números são da Receita Federal e do Tribunal de Contas da União (TCU).

Em 2018 a dívida pública deverá atingir 100% do PIB, o que colocará o país na bancarrota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *