,

Temer teria sido acusado de burlar as leis para obter vantagens para esposa

Em entrevista veiculada no programa Fantástico, da TV Globo, em 18 de maio de 2016, o presidente Michel Temer foi acusado de ‘inflar’ o currículo de sua mulher, Marcela Temer.

Buscando justificar as qualificações de sua cônjuge para exercer um eventual cargo em uma área social do governo caso Dilma Rousseff seja definitivamente afastada, Temer argumentou que Marcela era advogada.

Questionado pela reportagem se Marcela teria a formação necessária para exercer um cargo na área social, Temer respondeu: “Tem. Ela é advogada e tem muita preocupação com as questões sociais”.

Marcela é formada mas sem registro

Marcela, contudo, não é advogada. Apesar de formada em direito, a mulher de Temer não possui registro na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Seu nome não consta no Cadastro Nacional de Advogados, mantido pelo Conselho Federal da OAB, que mostra a relação de todos os profissionais inscritos na Ordem, incluindo estagiários.

A seção paulista da OAB afirmou que, “assim como no Conselho Federal da OAB, que possui o registro de quase 1 milhão de advogados inscritos no país, a seção paulista da OAB também não possui esse registro”.

A inscrição na OAB só pode ser feita se, além do bacharelado em direito, o postulante passar no exame da Ordem e manter o pagamento da anuidade da instituição em dia.

A assessoria do presidente interino ainda não prestou esclarecimentos sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *