,

Temer vai usar dinheiro público para barrar denúncia contra ele

Após voltar da Europa, Michel Temer (PMDB) vai enfrentar semana decisiva em Brasília. O procurador-geral da República Rodrigo Janot tem até amanhã para enviar denúncia contra o presidente ao Supremo Tribunal Federal (STF), e a expectativa é que ele o faça. Na quarta-feira, 28, acontece a votação da reforma trabalhista na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, mesmo dia em que retorna no Supremo Tribunal Federal (STF) julgamento sobre as delações da JBS.

No domingo o presidente investigado reuniu com Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, e mais alguns ministros com objetivo de estabelecer o que eles chamam de “estratégia” para barrar a denúncia.

Obstrução da justiça

A informação é que o Planalto vai liberar cargos e emendas aos deputados contrários ao Governo para votarem favoráveis ao arquivamento da denúncia encaminhada pela PGR.

Na prática é utilizar dinheiro público e o Estado para obstrução da justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *