,

Toda quadrilha do PMDB saqueou do Rio de Janeiro US$ 3 bilhões

Sérgio Cabral movimento dinheiro em muito mais contas

O Rio de Janeiro que já uma das principais economias do Brasil está completamente quebrado depois de ter virado um balcão de negócios.

O staff de Sérgio Cabral, do PMDB, que governou o Rio de Janeiro por oito anos mais os anos de governo de seu apadrinhado Luiz Fernando Pezão, é uma enorme quadrilha que envolve nomes ligados aos três poderes. Eles atuaram por dez anos em diversos municípios.

O Ministério Público Federal já denominou  o montante que deve ser apurado como um “oceano de dinheiro”.

Apartamento em Paris, em Nova Iorque, apartamento de luxo na Lagoa Rodrigo de Freitas, rede de farmácias, lanchas, iates, aviões, carros de luxo, fora as mordomias gastas em hotéis de luxo em Mônaco que Sérgio Cabral fechou por uma noite pelo preço de R$ 5 milhões. Há bens e situações que são reversíveis porém gastos com hotéis e festas milionárias pagas com recursos desviados dos cofres públicos esse dinheiro não mais será recuperado.

O Rio de Janeiro tem no momento um governador que está no cargo para não ser preso. De acordo com informações Pezão teria dito que ainda se mantém no governo para garantir o foro privilegiado que fora do cargo ele estaria preso.

Cabral é réu em seis processos, responde por mais de 600 crimes, formando um total parcial de mais de 700 crimes sendo que se somados daria mais de 7 mil anos em regime fechado.

O máximo que Sérgio Cabral pode ficar preso são 30 anos. Depois ele avança pelo bom comportamento e fica mais cinco anos, indo para a progressão do semi-aberto e enfim vai para casa cumprir pena em regime aberto.

Aí ele curtirá todo o dinheiro que ganhou com os desvios e ficará numa vida tranquila gozando dos bens adquiridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *