,

Tudo culpa da Cármen Lúcia

A ministra Cármen Lúcia decidiu no caso Aécio Neves por deixar o Senado Federal resolver o que seria melhor na questão envolvendo o senador mineiro e a Justiça. Aécio foi flagrado em conversa nada republicana com um investigado. Acertou pagamento de propina. Disse que “mataria” o enviado dele antes da delação. Nada disso foi suficiente para deixá-lo afastado e sob medida cautelar. O que dirá preso!

Após a ministra dar poderes ao Senador Federal para decidir sobre uma decisão do próprio STF, a situação ficou crítica em todo Brasil.

No Rio de Janeiro o juiz federal Marcelo Bretas está completamente desmoralizado frente aos investigados. Os desembargadores que deram a ordem de prisão dos três deputados peemedebistas tiveram a honra arranhada. Tudo isso graça a decisão da ALERJ, cujos deputados estaduais, em sua maioria, constam da lista de propina da FETRANSPOR, decidiu soltar os parlamentares com base na decisão do STF no caso Aécio Neves.

Em Mato Grosso foi a mesma coisa. A Justiça determinou a prisão do deputado estadual Gilmar Fabris também foi solto por decisão da Assembleia Legislativa.

No Brasil inteiro vereadores, prefeitos e deputados agem na direção de pedir de volta seus mandatos e reparação pelas prisões sofridas.

E agora ministra Cármen Lúcia?

3 Comentários

Leave a Reply
  1. Já ouvimos muito a frase: “A pessoa certa, no lugar certo, no momento ou na hora certa”, bem esse não é o caso da ministra, ela é a PESSOA ERRADA, NO LUGAR ERRADO e NO MOMENTO ERRADO, criou um fato jurídico novo para aprofundar mais ainda a crise moral, ética, instabilidade jurídica e política do País, tudo isso por não estar a altura da função pública que lhe coube, preferiu se OMITIR. A questão da separação dos PODERES é conceituada a muito tempo, desde a época dos grandes pensadores da seguinte forma; Quem executa não fiscaliza e tampouco pode legislar, pode propor mas nunca legislar, Quem legislar não pode jamais julgar, cabe fazer legislação consoante com os princípios constitucionais e fiscalizar quem executa, Quem julga tem a prerrogativa sobre os demais poderes e a palavra final para decidir eventuais conflito entre os poderes, fazer a Lei ser cumprida por todos e nunca abdicar de sua prerrogativa, sob pena de perder sua finalidade. É uma lastima que o STF abdicou de seus poderes, se não conseguir reverter essa anomalia jurídica que ele próprio criou estará totalmente DESMORALIZADO perante toda a sociedade enquanto mantiver a estrutura atual e os atuais membros (ministros).

  2. O que ela fez foi por falta de competência e caráter, demonstrando que está a serviço de quem a nomeou. Estamos perdidos pois não temos a quem apelar justiça, já que até o tribunal, através de sua Presidente comete esses crimes contra a justiça. Que Saudades das FFAA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *