,

Venezuela dissolve tudo: só há um poder, o de Nicolás Maduro

A Venezuela se distanciou ainda mais da democracia ao suspender os poderes legislativos do congresso. Em decisão tomada na noite de quarta-feira (29), o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) assumiu as funções dos parlamentares, que são, em sua maioria, opositores ao chavismo de Nicolás Maduro.

Os juízes do TSJ consideraram que os parlamentares estavam cometendo desacato à Corte ao segurar seus esforços para reviver a economia, que vive crise há alguns anos. Membros do Congresso que fazem parte da oposição acusam a medida como um passo em direção à ditadura na Venezuela .

Maduro já não tinha controle do Congresso desde as eleições de dezembro de 2015. Irritados com o aumento na inflação, a crescente taxa de desemprego e a falta de medicamentos e outros itens de necessidade básica, eleitores garantiram a derrota eleitoral ao Partido Socialista Unido.

Desde então, as relações entre os poderes executivo e legislativo foi marcado por tensão e conflito. Em 2016, o governo derrubou uma tentativa de referendo contra o presidente , gerando revolta e manifestações nas ruas.

De acordo com o presidente da assembleia legislativa venezuelana, Julio Borges, a decisão do STF permite que Maduro comande por decreto. “Maduro agora é a assembleia nacional. Uma coisa é tentar instaurar uma ditadura, e outra completar o circuito”, disse.

Um Comentário

Leave a Reply
  1. Exatamente o que o lulaladrão quis fazer no Brasil! Sorte que não deu tempo. O povo brasileiro tem que aprender que com comunista não se brinca. Quem tem mais de dois neurônios e pelo menos um ainda esteja funcionando, sabe que o PT tinha intenção de implantar o comunismo. Criou uma organização criminosa e criou um monte de gente inúteis, mantido com bolsa qualquer coisa e mortadela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *